Jibóia

Boa constrictor (JIBÓIA)

148

Classe: REPTILIA

Ordem: SQUAMATA

Subordem: OPHIDIA

Família: BOIDAE

Nome popular: JIBÓIA

 

Boa constrictor é conhecida no Brasil por vários nomes populares, sendo jibóia o mais comum.

Regionalmente outros nomes lhe são atribuídos: Anaconda, Boiaçu, Jaucanga, Cobra de Veado, e Boiçu.

São encontrados nos mais variados tipos de ambientes, desde as úmidas florestas tropicais até as áridas caatingas.

Sua identificação é realizada por características externas. Geralmente são animais de médio a grande porte, com tamanho máximo variando de 4 a 6 metros de comprimento (dependendo da fonte pesquisada). Olhos relativamente pequenos com pupila vertical. O corpo é coberto por escamas lisas e lustrosas. Dorso cinza com manchas escuras avermelhadas ovais ou rômbicas, com o centro claro. Cabeça parda com linha escura mediana, desde os nasais até a região nucal. Nesta espécie, o crpo cilíndrico é ligeiramente comprimido lateralmente o que a particulariza como serpente semi-arborícola. O corpo volumoso evidencia sua forte musculatura constritora.

É considerada um ofídio inofensivo, raramente mordendo. Alimenta-se principalmente de aves, lagartos, pequenos e médios mamíferos, que matam por constrição; enrolam seu corpo em volta do da vítima e aperta até asfixiá-la.

É serpente vivípara, significa que os filhotes nascem como pequenas cópias dos adultos, sendo independentes dos pais.

Abaixo a foto de uma necropsia demonstra os filhotes que estavam sendo gerados. Esta serpente morreu por atropelamento, um fim infelizmente comum a muitos animais selvagens.

149

 

Referências

 

.  Atlas Anatômico de Boa constrictor linnaeus. Autores: Norma Gomes, Giuseppe Puorto, Marcus A . Buononato e Maria de Fátima M. Ribeiro. Instituto Butantan, 1989.

 

.  Ofídios da Amazônia. X – as cobras da Região Leste do Pará. Autores: Osvaldo Rodrigues da Cunha e Francisco Paiva do Nascimento, 1978.

 

.  Catalogue of the Neotropical Squamata. Part I – Snakes. Autores: James A . Peters e Braulio Orejas-Miranda, 1970.

 

.  Répteis do Mundo. Tradução de Emanuel Martiniano Ferreira. Edições Melhoramentos.

 

.  Guide to Reptiles and Amphibians of the World. Autor: Massimo Capula. Published by Simon e Schuster Inc., 1989.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *