Arquivo da categoria: Répteis

Répteis

Jabuti-piranga

Há anos atrás, poucos répteis eram mantidos em cativeiro. Os terrários eram equivocados, se utilizavam os mesmos princípios de ambiente dos outros animais (mamíferos). Hoje em dia com a maior discussão de assuntos relacionados à ecologia e preservação ambiental, as pessoas passaram a ter uma visão mais realista em relação aos animais, principalmente os répteis.

Com o aparecimento de lojas especializadas em animais exóticos e com a liberação da comercialização de animais microchipados (autorizados pelo IBAMA), um grande passo foi dado para a melhoria das condições de manutenção destes animais.

141

As principais características do jabuti-piranga ou jabuti, é que são terrestres, pés em forma de coluna com dedos indistintos e garras

Continue lendo Jabuti-piranga

Répteis

Até a presente data os répteis compreendem uma pequena porção do Reino Animal, possuindo aproximadamente 6.500 espécies. Este dado pode ser comparado com aproximadamente 20.000 peixes, 10.000 aves, e 7.000 espécies de mamíferos. Os répteis são divididos em 4 ordens: Chelonia, Crocodilia, Rhyncocephalia, e Squamata.

132

Durante o Mesozóico existiam 17 ordens. A ordem mais antiga presente até hoje é a Chelonia. Vestígios de fósseis de quelônios foram encontrados e calculado sua existência em 100 milhões de anos. O grupo mais recente é a Squamata, dos lagartos e serpentes. A maior parte dos répteis existentes nos dia de hoje pertencem a este grupo. Continue lendo Répteis

Anorexia em répteis

A anorexia tem sido definida como a perda do apetite ou a perda da resposta alimentar. A anorexia é um sinal clínico e não uma doença!

Um bom exame clínico somado a história clínica, são imprescindíveis para iniciar uma pesquisa sobre o causador deste sinal. A anorexia pode ocorrer em animais recentemente adquiridos ou animais que simplesmente deixaram de comer. Pode vir acompanhada de diarréia. A anorexia crônica pode levar o animal a debilidade e até mesmo a morte.

115

As condições mais frequentemente encontradas causadoras de anorexia são as condições impróprias de manejo. Temperatura externa inadequada, tanto para cima ou para baixo da ideal; oferta de alimento no período errado do dia e alimento inadequado são alguns dos erros mais comumente observados. Algumas espécies noturnas não comerão se receberem a dieta nas horas claras do dia, mas a ingestão do alimento poderá ocorrer se a comida for oferecida respeitando o ciclo normal de atividade do animal. A luz nunca deve permanecer ligada 24 horas por dia! Continue lendo Anorexia em répteis

Alterações de carapaça e plastrão em quelônios

Uma das alterações mais comuns verificadas na clínica de quelônios são as alterações traumáticas de carapaça e plastrão. Estas alterações variam desde mordidas de outros animais como cães, gatos e animais selvagens até atropelamentos por carros, motos, bicicletas e quedas.

Na Universidade da Flórida, a cada três consultas em quelônios, aproximadamente um animal era trazido ao hospital por alteração traumática na carapaça e/ou plastrão. Dependendo da gravidade do caso, necessita-se de anestesia geral geralmente inalatória com isoflurano, instrumental cirúrgico adequado para suturas em tecidos moles (oftálmicos), medicamentos antibacterianos para limpeza das feridas, pomadas cicatrizantes, bandagens cicatrizantes especiais e medicamentos injetáveis como antibióticos e analgésicos.  Em alguns casos, dependendo da extensão do trauma, opta-se pela realização de exames laboratoriais como cultura para bactérias e antibiograma.

TRAUMACARAPACA

Continue lendo Alterações de carapaça e plastrão em quelônios