Arquivo da tag: Ferrets

Quando levar meu animal ao médico veterinário?

Para nós médicos veterinários a resposta esta na ponta da língua, mas para muitos proprietários o assunto se torna um dilema.

As aves “fingem” estar bem, isso devido a evolução. Se imagine como uma ave doente em grupo de 10 aves hígidas. Chega um gavião bem perto do grupo avaliando o indivíduo (você) menos apto à fuga. Então você, mesmo muito doente, fica firme e forte no galho “fingindo” estar bem, entendeu? Se o gavião percebesse que era fraca, seria devorado. Lembre desta dica: se há alteração de comportamento, deve levá-la ao doctor!

amaz

Os répteis são mais tranquilos, ficam ali só de boa, então a melhor forma para você avaliar sua condição,  é se comem ou não. Os médicos veterinários especializados, conhecem as espécies e realizam exames específicos, chegando a conclusão diagnóstica.

ig

Nossos pequenos roedores ficam em suas gaiolas, e poucos são manuseados diariamente. Quando você percebe que ele está muito quietinho, poderá ser tarde ;-(. Observe diariamente se comeram, beberam, se as fezes e urina estão normais, em caso de alteração, consulta!

Com os coelhos é mais fácil, pois geralmente são criados como cães, e realmente são inteligentes e ótimos animais de estimação. Observe também as fezes, urina e se comeram ou não 😉

Os ferrets muitas vezes são encontrados prostrados. Neste caso é fácil verificar que se trata de uma urgência ou emergência, mas o emagrecimento crônico, perda dos movimentos, alterações na pelagem, são sinais de doença. Não espere que a natureza o cure, leve-o ao médico veterinário, para que um diagnóstico seja obtido e tratamento instituído.

ferr

 

Animal Exótico, diminuindo as fronteiras entre homens e animais!

Vacino ou não meu ferret?

Pergunta frequente de cliente: “preciso vacinar meu ferret?”

Sim, 100% sim!

Quando chegam ao Brasil, já vem com a primeira dose contra cinomose, doença fatal nesta espécie. Depois realizo mais 3 doses com intervalos mensais e após 15 dias, aplico a anti-rábica.

013

Não as realizo ao mesmo tempo, pois podem ter reação alérgica, em alguns casos, levando o animal à morte 🙁

Há certa dificuldade de encontrar as vacinas específicas e indicadas, mas com certa insistência, podem ser encontradas.

Ainda não indico vacinas mistas, não há estudos comprovando reações adversas como anafilaxia ou até mesmo choque. Como participo de fóruns nacionais e internacionais, muito amigos europeus e americanos ainda não indicam.

Há alguns que dizem: “vacina segura, é vacina não aplicada…” rsrsrs, só querem dizer que qualquer vacina pode causar uma reação anafilática, só isso, mas devemos sim vacinar nossos animais 😉

Espero ter ajudado em algo.

Animal Exótico, diminuindo as fronteiras entre homens e animais!

Sternostoma tracheocolum (Ácaro aerossacular ou traqueal)

O Sternostoma geralmente acomete canários, periquitos australianos, calopsita e os fringilídeos.

Este ácaro traqueal pode causar vários sinais respiratórios graves como alterações na vocalização, respiração com o bico aberto, dispnéia, descarga nasal, perda de peso, som de estalido, tosse, espirros e no caso de infecção severa, pode ocorrer a morte do animal por asfixia.

193

 

Os animais jovens se infectam no início de sua alimentação por aves já infectadas. A incubação em diamante-de-gould (Gouldian Finches) é de três semanas, mas pode ser de meses em outras espécies.

A larva, ninfa ou o parasita adulto localizado em qualquer região do trato respiratório, sugerindo que seu ciclo de vida total ocorra no hospedeiro infectado. A transiluminação traqueal, lavado transtraqueal e a identificação dos ovos nas fezes, são meios diagnósticos.

Na necropsia, os ácaros aparecem como pontos pretos no muco.

Referências

Antinoff N. & Hahn K. 2004. Ferret oncology: diseases, diagnostics, and therapeutics. Veterinary Clinic Exotic Animal,  v. 7, p. 579-625. Continue lendo Sternostoma tracheocolum (Ácaro aerossacular ou traqueal)